quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Sobre ZERO HORA

SOBRE ZH

A respeito da reportagem “Risco aéreo força governo a negociar com controladores”, publicada em ZH de ontem, a Aeronáutica esclarece que o Sistema de Controle de Tráfego Aéreo está sob a responsabilidade do Departamento de Controle do Espaço Aéreo. Com relação à reportagem “Coleção de erros no céu do Brasil” (ZH de 28 de agosto), os acidentes ocorridos nos dias 14 de janeiro, 21 de abril e 13 de julho de 2011 estão sob a investigação do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos. Não há qualquer indício de que tenham relação com o controle do tráfego aéreo.

Quanto à questão dos controladores de tráfego, as cargas de trabalho são estabelecidas de acordo com a legislação, baseada em parâmetros internacionais em, no máximo, 168 horas por mês, incluindo o período de descanso. Um controlador passa, no máximo, duas horas seguidas diante do console. Nenhum controlador exerce atividades para as quais não esteja plenamente capacitado.

Quanto ao acionamento do Traffic Collision Avoidance System (TCAS), a Aeronáutica reitera que isto não significa uma quase-colisão. No Brasil, há aproximadamente 2,5 milhões de voos anuais. Nos EUA, pesquisa com 3 milhões de voos registrou 38 mil acionamentos de TCAS. O controle do espaço aéreo no Brasil é considerado um dos melhores do mundo pela OACI.

Brigadeiro do ar Marcelo Kanitz Damasceno
Chefe do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica


SOBRE ZH

Em relação à reportagem “Risco aéreo força o governo a negociar com controladores” (ZH de 29 de agosto), a Secretaria de Aviação Civil (SAC) esclarece:

1) Não procede a informação de que a SAC “reabriu as discussões” sobre a questão da desmilitarização da atividade de controlador de voo no Brasil. O ministro Wagner Bittencourt recebeu, dia 25 de agosto, representantes da Associação Brasileira de Controladores de Tráfego Aéreo. A reunião foi solicitada pela ABCTA, com a pauta de “Tráfego aéreo civil e a profissão de controlador de tráfego aéreo”.

2) Desde a sua criação, a SAC vem mantendo reuniões periódicas com diversas entidades e segmentos da sociedade, com o intuito de coletar o maior número possível de informações sobre a situação do setor aéreo brasileiro.

3) Obviamente, o tema de segurança aérea fez parte do escopo da reunião. Mas o ministro reiterou durante o encontro que a responsabilidade pelo Sistema de Controle de Tráfego Aéreo é integrado à Defesa Aérea (Decea/Ministério da Defesa).

4) É também inverídica a informação de que “as falhas nos mecanismos de segurança” teriam motivado essa “negociação” com os controladores. A SAC reitera que as ferramentas de prevenção do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro estão em perfeito funcionamento e em estrito acordo com as normas internacionais de segurança.

Assessoria de Comunicação Social da SAC

Nenhum comentário: