domingo, 13 de fevereiro de 2011

Testemunha de pilotos rebate laudo

Testemunha de pilotos rebate laudo

Voo 1907

Sérgio de Almeida Salles, ex-oficial da Força Aérea Brasileira (FAB) e representante da empresa ExcelAire no Brasil na época do acidente, confrontou o relatório do Centro de Investigações e Prevenção de Acidentes da Aeronáutica (Cenipa) sobre o acidente com o Boeing da Gol, em setembro de 2006.

Salles foi testemunha de defesa dos pilotos norte-americanos Jan Paul Paladino e Joseph Lepore e foi ouvido em audiência na terça-feira, em Sinop. A audiência faz parte do processo do acidente do voo 1907, que matou 154 pessoas em setembro de 2006. O jato Legacy, que pertence à empresa ExcelAire, era pilotado por Paladino e Lepore e colidiu contra o Boeing da Gol.

Tendo apenas como argumento suas opiniões próprias, o depoimento de Salles passou a ser desacredito quando confrontado com dados técnicos do relatório do Cenipa. Além do próprio Cenipa, o relatório passou pela validação do Instituto Nacional de Criminalística e pela Polícia Federal. A procuradora do Ministério Público Federal (MPF), Analícia Trindade, chegou a chamar a atenção do ex-oficial, dizendo que suas declarações poderiam configurar crime de falso testemunho. “Quando confrontado e desmentido, Salles usava expressões técnicas para confundir o juiz e as partes envolvidas”, afirma a procuradora.

Dante D’Aquino, assistente de acusação do MPF, representando a Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Voo 1907, explica que ficou evidente que a testemunha estava no depoimento de forma parcial, como representante dos interesses da ExcelAire. “Salles foi visivelmente tendencioso em suas declarações”, diz.

O perito de acidentes aeronáuticos Roberto Peterka fez uma investigação aprofundada do que o relatório técnico do Cenipa indica. Peterka já investigou mais de mil casos de acidentes e fez parte da FAB. Segundo o especialista, os pontos destacados como aparelhos do avião Legacy desligados, inabilidade dos pilotos de pilotar tal categoria de aeronave, além da falta de um planejamento de voo são fatores determinantes da comprovação da responsabilidade dos norte-americanos Lepore e Paladino pelo acidente. A próxima audiência do caso será também com testemunhas de defesa dos acusados, com data ainda a ser marcada. (Com assessoria)

Nenhum comentário: