segunda-feira, 6 de abril de 2009

Novo parecer técnico

Novo parecer técnico

Brasília - O 1º vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, recebeu em seu gabinete, nesta quinta-feira, 02, um novo parecer técnico sobre as causas do acidente aéreo ocorrido em 29 de setembro de 2006, entre um jato Legacy, da América ExcelAire, e um Boing 737-800 da Gol (vôo 1907) que vitimou os 148 passageiros e seis tripulantes do avião da Gol.

Em 2007, Maia foi relator da CPI do Setor Aéreo. As novas informações foram apresentadas pelo perito técnico Roberto Peterka e pelo advogado Dante D`Aquino, ambos representantes da Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo 1907.

O parecer apresentado traz duas novas evidências da responsabilidade dos pilotos norte-americanos Joseph Lapore e Jan Paul Paladino, que conduziam o Legacy no momento da colisão aérea: não teriam informado aos órgãos controladores da Aeronáutica, em seu plano de vôo, que a aeronave não possuía autorização formal para vôos com as características requeridas e não teriam realizado os testes com os equipamentos de segurança do avião, antes de sua decolagem.

No Relatório Final da CPI, concluído em outubro de 2007, Maia propôs o indiciamento dos dois pilotos norte-americanos por dolo eventual pelo delito de atentado contra a segurança do transporte aéreo com destruição de aeronave e pela ocorrência de mortes.

Após assistir à exposição dos representantes da Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo 1907, Maia comprometeu-se em solicitar um parecer à Consultoria Técnica da Câmara dos Deputados sobre as novas evidências apresentadas e encaminhar as informações ao Ministério Público Federal. Por sugestão do deputado Gustavo Fruet, o parecer também será encaminhado à Comissão Especial criada, em março passado, para proferir parecer ao projeto de Lei 2.452/2007, da CPI Crise do Sistema de Tráfego Aéreo, que altera o Código Brasileiro de Aeronáutica.

Nenhum comentário: