segunda-feira, 27 de abril de 2009

TRANSMIT: Brazil - The Final Chapter

Brand new article from TRANSMIT
Spring Edition 2009
Transmit
The Guild of Air Traffic Control Officers (GATCO)
From the United Kingdom


http://www.scribd.com/doc/14694131/Transmit-Brazil

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Outage at Cindacta in Recife delayed flights in Brazil yesterday

Outage at Cindacta in Recife delayed flights in Brazil yesterday

TÂNIA MONTEIRO - Agencia Estado

BRASILIA - A breakdown in the communications system of Cindacta III, in Recife, last night provoked difficulty and delay in airports around Brazil. Because of the problem, the cause of which has not yet been identified, aircraft that flew in the Northeast region were unable to communicate with the control tower for around 70 minutes. The tower heard the conversations but was unable to transmit commands to the pilots.

Because of the problem, flights programmed to fly though the aread controlledy by Cindacta III were kept on the ground in various Brazilian cities. According to some Air Force sources, the outage did not offer any danger to the aircraft that were overflying the aread because they were monitored and controlled by the local approach towers of various airports.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Gol accident has new technical report

Gol accident has new technical report
03/04/2009

Brasilia - The 1st vice-president of the Chamber of Deputies, Marco Maia, received in his office, this Thursday, April 2, a new technical report on the causes of the aviation accident which occurred on September 29, 2006, between an American ExcelAire Legacy jet, and a Gol Boing (sic) 737-800 (Flight 1907) which victimized 148 passengers and six crew members on the Gol plane.

In 2007, Maia was the report referee of the Aviation Crisis CPI. The new information was presented by technical expert Roberto Peterka and by lawyer Dante D`Aquino, both representatives of the Association of Friends and Relatives of the Victims of Flight 1907.

The report presented brings two new pieces of evidence of the responsibility of North American pilots Joseph Lapore and Jan Paul Paladino, who were flying the Legacy at the time of the mid-air collision: they had not informed the Air Force's control bodies, in their flight plan, that the aircraft did not have formal authorization for flights with the needed characteristics and had not performed tests with the airplane's safety equipment, before takeoff.

In the CPI's Final Report, concluded in October of 2007, Maia propose the accusation of the two North American pilots for criminal negligence in the offense of an attack of aviation safety in the destruction of the aircraft and the occurrence of the deaths.

After watching the presentation by the representatives of the Association of Relatives and Friends of the Victims of Flight 1907, Maia committed himself to soliciting a technical report from the Chamber of Deputies Technical Consulting on the new evidence presented and to send the information on to the Federal Prosecutors' Office. At the suggestion of Congressman Gustavo Fruet, the technical report will also be sent on to the Special Committee created this past March to return a report on Bill 2.452/2007, of the Aviation Crisis CPI, which alters the Brazilian Code of the Air.

Novo parecer técnico

Novo parecer técnico

Brasília - O 1º vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, recebeu em seu gabinete, nesta quinta-feira, 02, um novo parecer técnico sobre as causas do acidente aéreo ocorrido em 29 de setembro de 2006, entre um jato Legacy, da América ExcelAire, e um Boing 737-800 da Gol (vôo 1907) que vitimou os 148 passageiros e seis tripulantes do avião da Gol.

Em 2007, Maia foi relator da CPI do Setor Aéreo. As novas informações foram apresentadas pelo perito técnico Roberto Peterka e pelo advogado Dante D`Aquino, ambos representantes da Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo 1907.

O parecer apresentado traz duas novas evidências da responsabilidade dos pilotos norte-americanos Joseph Lapore e Jan Paul Paladino, que conduziam o Legacy no momento da colisão aérea: não teriam informado aos órgãos controladores da Aeronáutica, em seu plano de vôo, que a aeronave não possuía autorização formal para vôos com as características requeridas e não teriam realizado os testes com os equipamentos de segurança do avião, antes de sua decolagem.

No Relatório Final da CPI, concluído em outubro de 2007, Maia propôs o indiciamento dos dois pilotos norte-americanos por dolo eventual pelo delito de atentado contra a segurança do transporte aéreo com destruição de aeronave e pela ocorrência de mortes.

Após assistir à exposição dos representantes da Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo 1907, Maia comprometeu-se em solicitar um parecer à Consultoria Técnica da Câmara dos Deputados sobre as novas evidências apresentadas e encaminhar as informações ao Ministério Público Federal. Por sugestão do deputado Gustavo Fruet, o parecer também será encaminhado à Comissão Especial criada, em março passado, para proferir parecer ao projeto de Lei 2.452/2007, da CPI Crise do Sistema de Tráfego Aéreo, que altera o Código Brasileiro de Aeronáutica.

Revista ADUSP: a FAB prende e explusa .......

NOVO: Revista ADUSP "Em céu de Brigadeiros, FAB prende e expulsa, controladores de vôo, à moda da Ditatura (ecrito por Fausto Salvadori Filho, Jornalista)



http://www.scribd.com/doc/14025436/Universidade-de-Sao-Paolo

sábado, 4 de abril de 2009

Perito apresenta perícias sobre o vôo 1907 à Câmara e Senado

Perito apresenta perícias sobre o vôo 1907 à Câmara e Senado

Perícia das famílias demonstra que os pilotos nem chegaram a ligas o TCAS antes da decolagem

Amanhã (2), às 10h30, na sala da primeira vice-presidência da Câmara, o advogado e assistente de acusação, Dante D’Aquino, acompanhado do especialista Roberto Peterka, entregam a deputados e senadores cópias das perícias feitas pelos familiares e entregues ao Ministério Público. Também será apresentado um vídeo que explica o não acionamento do TCAS, pelos pilotos norte-americanos.

Os relatórios destacam, mais uma vez, a inexperiência dos pilotos no manuseio dos equipamentos, os problemas com o plano de vôo e que os pilotos norte-americanos, Joseph Lepore e Jan Paladino, mentiram sobre o ligamento do TCAS, um equipamento de segurança de vôo. Segundo a análise do perito, na caixa de dados do jato Legacy e nos dados contidos no processo criminal, os pilotos mentiram ao dizer que ligaram o TCAS durante o check list, antes da decolagem. As informações da caixa de dados destacam que os pilotos não ligaram o equipamento antes de decolagem, e os registros do equipamento só aparecem depois da colisão, quando o transponder foi ligado por eles