quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Diário de Cuiabá: Federação contesta conclusões

Federação contesta conclusões

TAUANA SCHMIDT
Da Reportagem/Sinop

Intitulado “Brasil: Uma oportunidade desperdiçada”, a Federação Internacional das Associações de Controladores de Tráfego Aéreo (Ifacta) divulgou um documento em que revela a posição contrária da entidade diante do relatório final do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) sobre as causas do acidente com o boeing da Gol. O avião caiu na região Norte de Mato Grosso após colidir com o jato executivo Legacy, matando 154 pessoas, em setembro de 2006.

Para os especialistas da Ifacta, enquanto o Cenipa investigou com extrema atenção a cabine do jato envolvido na tragédia, teria checado de forma superficial as condições gerais do controle aéreo do Brasil. “A Federação constatou que as falhas e os problemas de segurança bem evidentes do sistema de controle de tráfego aéreo brasileiro, inclusive suas contribuições para a cadeia de eventos fatais, não receberam a devida atenção e o tratamento minucioso por parte do Cenipa”, frisa a federação internacional no documento.

Publicado em 10 de dezembro de 2008, o relatório do Cenipa fala sobre as perícias feitas nos equipamentos do jato e das condições, psicológicas e técnicas, em que se deram as comunicações a respeito de rotas de vôos entre os pilotos do jato e os controladores. Já o documento da Ifacta foi publicado, em versão em inglês, em janeiro, traduzido para o português para o Diário no último fim de semana.

De maneira geral, a Federação “acredita que os pilotos e os controladores foram vítimas de armadilhas inaceitáveis do sistema. Armadilhas geradas por um sistema não tolerante a erros, um sistema de controle do tráfego aéreo mal desenhado e dos equipamentos de vôo em operação, os quais são responsáveis por iniciar a seqüência fatal de eventos no dia do acidente e que contribuíram para a colisão aérea”, conforme trecho extraído do documento.

domingo, 18 de janeiro de 2009

IFATCA "Uma oportunidade disperdiçada" (relatório do CENIPA)

Ao pedido de muitos, muitos mesmo!

Aqui a versão em português do comunicado (versão curta) da IFATCA, sobre o relatório final do acidente do vôo 1907 da Gol - Relatório feito pelo CENIPA!


http://www.scribd.com/doc/10886845/Portugues-Brasil-CENIPA

sábado, 17 de janeiro de 2009

RESPONSE TO THE NEWSPAPER O GLOBO

RESPONSE TO THE NEWSPAPER O GLOBO, ON JANUARY 15, 2009

In relation to the O GLOBO newspaper article, on January 15, 2008, titled "Controllers criticize Brazilian conclusion on Gol Flight 1907 accident", the Air Force Center for Social Communication (CECOMSAER) would like to clarify some points that, apparently, passed unnoticed in the journalistic investigation by this distinguished communication vehicle.

The Brazilian air traffic control system does not present a "clear risk" directly linked to that collision (flight 1907). It is worth remembering that the features of the X-4000 software which were at the center of the controversy, have been in use in the country since the 1980s, deriving from the French system that had served Brazil. Air traffic controllers are not only trained to use X-4000, but have also participated directly in the modernization of the software, seeing as they are the product's end users.

The Federal Court of Audit itself, which evaluated the features of the X-4000 program, clarified in a decision, "there is no way to affirm that the system is unsafe for supplying air traffic control services". In fact, the Final Report concluded that the air traffic control system in itself was not a contributing factor in the accident's occurrence.

In parallel, on consulting the Table of Contributing Factors in Civil Aviation Accidents from 1998 to 2007 (source: www.cenipa.aer.mil.br , link PPAA), it can be verified that. of the more than 20 factors that contributed to accidents in the country, air traffic control stands out by being the factor that least appears, with only 0.8% (it is the lowest index!).

It is worth pointing out that in Montreal (Canada), during the 36th Session of the ICAO General Assembly, which was held from September 18-28, 2007, specialists from several countries ratified Brazil in the elite group of countries with the best capacity to administer their air traffic.

As it relates to the Final Report on the GOL accident, it is worth emphasizing further that the main product of the technical investigation is not this document, but rather the safety recommendations (RSVs) it contains. What does this mean? A Flight Safety Recommendation is the establishment of an action or group of actions that could be directed to the public in general, to specific groups of users or to a determined public or private organization, referring to a specific circumstance that demands attention, looking to the elimination or control of a risk condition. In sum, it is the final result of the countless actions that are taken for the prevention of aviation accidents and, in this sense, the principal tool used to improve the level of operational safety.

Among the 60 Flight Safety Recommendations formulated because of this accident, all available in the Final Report, half were addressed to the Department of Air Space Control (DECEA).

Therefore, the Air Force Command understands that the investigation of this accident was opportune for presenting recommendations to the Department of Air Space Control (DECEA), exactly with the view of improving the Brazilian Air Traffic Control System.

Air Brigadier Antonio Carlos Moretti Bermudez
Head of the AIR FORCE CENTER FOR SOCIAL COMMUNICATION

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Aeronáutica: controle de tráfego aéreo brasileiro não apresenta “risco claro”

Aeronáutica: controle de tráfego aéreo brasileiro não apresenta “risco claro”

O Globo

RIO - Em nota divulgada nesta quinta-feira, o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER) informa que o sistema de controle do tráfego aéreo brasileiro não representa um "risco claro" e diretamente ligado à colisão entre o Boeing da Gol e o jato Legacy, em setembro de 2006, em Mato Grosso, que matou 154 pessoas.

Segundo a nota, "as funcionalidades do software X-4000 são usadas no país desde os anos 80, oriundas ainda da versão francesa que serviu ao Brasil. Os controladores de tráfego aéreo não só são treinados para utilizar o X-4000, como participam diretamente da modernização desse programa, haja vista serem os operadores finais do produto."Na quarta-feira, a Federação
Internacional das Associações de Controladores de Tráfego Aéreo (Ifatca) criticou a Aeronáutica brasileira por se omitir na melhoria do sistema computadorizado utilizado para monitorar voos no país.

Segundo a nota do CECOMSAER, o Tribunal de Contas da União, "avaliou as funcionalidades do Programa X-4000, e esclareceu, em acórdão:"não há como afirmar que tal sistema não é seguro para a prestação do serviço de controle de tráfego aéreo.”

Ainda segundo a nota, "dentre as 60 Recomendações de Segurança de Vôo formuladas por ocasião desse acidente, todas disponíveis no Relatório”

Final, metade foram destinadas ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA)."
A nota conclui: "Portanto, o Comando da Aeronáutica entende que a investigação desse acidente foi oportuna para apresentar ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) recomendações que visam, justamente, aperfeiçoar o Sistema de Controle do Tráfego Aéreo Brasileiro."

RESPOSTA AO JORNAL O GLOBO, EM 15 DE JANEIRO DE 2009

RESPOSTA AO JORNAL O GLOBO, EM 15 DE JANEIRO DE 2009

Com relação à matéria do jornal O GLOBO, de 15 de janeiro de 2008, intitulada “Controladores criticam conclusão brasileira sobre acidente do vôo 1907 da Gol”, o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER) gostaria de esclarecer alguns pontos que, aparentemente, passaram despercebidos na apuração jornalística desse conceituado veículo de comunicação.

O sistema de controle do tráfego aéreo brasileiro não representa um “risco claro” e diretamente ligado àquela colisão (vôo 1907). Vale lembrar que as funcionalidades do software X-4000, que estiveram no centro dessa polêmica, são usadas no país desde os anos 80, oriundas ainda da versão francesa que serviu ao Brasil. Os controladores de tráfego aéreo não só são treinados para utilizar o X-4000, como participam diretamente da modernização desse programa, haja vista serem os operadores finais do produto.

O próprio Tribunal de Contas da União, que avaliou as funcionalidades do Programa X-4000, esclareceu em acórdão: “não há como afirmar que tal sistema não é seguro para a prestação do serviço de controle de tráfego aéreo”. De fato, o Relatório Final conclui que o sistema de controle do tráfego aéreo em si não foi fator contribuinte para a ocorrência desse acidente.

Paralelamente, ao se consultar a Tabela de Fatores Contribuintes para Acidentes na Aviação Civil de 1998 a 2007 (fonte: www.cenipa.aer.mil.br , link PPAA), pode-se verificar que, dos mais de 20 fatores que contribuíram com acidentes no país, o controle de tráfego aéreo se destaca por ser o fator menos presente, com apenas 0,8% (é o menor índice!).

Cabe destacar ainda que em Montreal (Canadá), durante a 36ª Sessão da Assembléia Geral da OACI, ocorrida de 18 a 28 de setembro de 2007, especialistas em aviação de vários países ratificaram o Brasil no grupo de elite dos países que tem melhor capacidade de administrar seu tráfego Aéreo.

No tocante ao Relatório Final do acidente da GOL, vale ressaltar ainda que este documento não é o principal produto da investigação técnica, mas sim as recomendações de segurança (RSV) nele contidas. O que isso significa? Recomendação de Segurança de Vôo é o estabelecimento de uma ação ou conjunto de ações que podem ser dirigidas ao público em geral, a grupos de usuários específicos ou a uma determinada organização pública ou privada, referente a uma circunstância específica que exija atenção, visando à eliminação ou ao controle de uma condição de risco. Em suma, é o resultado final das inúmeras ações que são tomadas para a prevenção de acidentes aeronáuticos e, nesse sentido, a principal ferramenta utilizada para o aprimoramento dos níveis de segurança operacional.

Dentre as 60 Recomendações de Segurança de Vôo formuladas por ocasião desse acidente, todas disponíveis no Relatório Final, metade foram destinadas ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA).

Portanto, o Comando da Aeronáutica entende que a investigação desse acidente foi oportuna para apresentar ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) recomendações que visam, justamente, aperfeiçoar o Sistema de Controle do Tráfego Aéreo Brasileiro.

Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez
Chefe do CENTRO DE COMUNICAÇÃO

FOLHA: Relatório de acidente da Gol recebe críticas

Relatório de acidente da Gol recebe críticas
da Folha de S.Paulo

A Ifatca (federação internacional dos controladores de voo, na sigla em inglês) emitiu ontem posição oficial criticando o relatório do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) sobre o acidente entre Boeing da Gol e jato Legacy que matou 154 pessoas em 2006.

A Ifatca não aponta erros no relatório oficial, mas diz que a investigação se preocupou muito em descobrir o que aconteceu na cabine do Legacy.

Disse ainda que os investigadores não tiveram a mesma preocupação de apontar as falhas do sistema de controle de tráfego aéreo do Brasil, "incluindo sua contribuição para a sequência fatal de ocorrências para o acidente".

O relatório final do acidente foi divulgado em dezembro último pela Aeronáutica. O desastre provocou a morte de todos os ocupantes do voo 1907 da Gol --o jato conseguiu pousar em segurança.

Joe Sharkey commenting

Joe Sharkey At Large

Brazil Report on ‘06 Amazon Mid-Air Disaster Disputed by World Air-Traffic Controllers Group

The professional group representing the world’s air traffic controllers is taking issue today with the widely publicized, and deeply flawed, report by the Brazilian Air Force that lays most of the blame for the 2006 mid-air collision over the Amazon with the American pilots flying the business jet that landed safely.

The International Federation of Air Traffic Control Associations (IFATCA), in a statement to be released today, expresses “disappointment” with the lengthy Brazilian report, compiled by an aviation investigations panel called CENIPA, which operates under the aegis of the Brazilian Air Force — which runs that country’s long-troubled commercial air-traffic control system.

As have others, IFATCA wonders why the CENIPA, the Brazilan panel, devoted so much time and effort in its 266 pages to “events in the cockpit of the Legacy private jet” that collided with a Brazilian Gol Airlines 737 at 37,000 feet on Sept. 29, 2006, killing all 154 on the civilian airliner. (The two pilots and five passengers on the badly damaged Legacy private jet, of whom I was one, managed to land at a jungle air strip 25 minutes after the collision.)

IFATCA expresses its “disappointment that the well-evidenced failures and safety problems of the Brazilian air-traffic control system, including its contribution to the fatal chain of events of the accident,” have not received the required attention and detailed scrutiny” from CENIPA.

From day one, I have said here that Brazilian air-traffic control, especially over the Amazon, is notorious for communications and radar failures. Merely stating what every international pilot who flies over the Amazon knows has made me publicly reviled in Brazil, where from day one the authorities unwisely “criminalized” the accident and unscrupulously campaigned to blame the two American pilots, who are currently on criminal trial in absentia in Brazil under a charge of unintentional homicide that can lead to three-year prison sentences on conviction.

Notably, while the Brazilian military and federal police continue their criminal approach (which included charges against four low-ranking military air traffic controllers), there has been no significant effort in Brazil to address the obvious systemic problems of the air-traffic control system, or even to acknowledge them.

IFATCA’s statement makes note of this, saying that it is “disappointing, as in the aviation community there was hope that the final accident report would shed a neutral light on the problems and shortcomings of the Brazilian air-traffic control system.”

Last month, on the same day CENIPA issued its report focusing on the American pilots and an apparent equipment failure on the Legacy, the internationally respected U.S. National Transportation Safety Board, which had been an observer in the CENIPA investigation and which also conducted its own independent investigation, issued a report with strikingly different conclusions.

The NTSB report found that the primary cause of the accident was air traffic control failures, among them a fatal order from an air traffic controller who instructed the Legacy to fly at 37,000 feet — on what would be a collision course with the approaching 737 airliner over the Amazon.

The NTSB report found that a transponder device that failed to signal on the Legacy, and thus inactivated the on-board anti-collision system that would have been the last chance to avert a crash already set in motion by air traffic control errors, was a “contributing factor” in the disaster.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

O GLOBO: Controladores criticam conclusão brasileira sobre acidente do vôo 1907 da Gol

Controladores criticam conclusão brasileira sobre acidente do vôo 1907 da Gol

Leila Suwwan
O GLOBO

BRASÍLIA - A Federação Internacional das Associações de Controladores de Tráfego Aéreo (Ifatca) criticou a Aeronáutica brasileira por se omitir na melhoria do sistema computadorizado utilizado para monitorar vôos no país. O organismo, que representa a categoria em 130 países, utilizou as conclusões dos técnicos norte-americanos da investigação sobre o acidente do vôo 1907 da Gol, em setembro de 2006, para reiterar a preocupação com o sistema, que representa um risco claro e diretamente ligado à colisão, que deixou 154 mortos.

De acordo com o relatório final do NTSB (sigla em inglês para o órgão de segurança em transportes dos EUA), o sistema brasileiro que atualiza automaticamente o nível de vôo autorizado na tela do controlador, sem que este tenha autorizado, verificado ou repassado a informação, pode induzir a erros: ".. o uso da mudança automática do campo "altitude autorizada" tem o potencial de induzir controladores ao erro, é uma configuração fraca de fator humano e um achado claro de risco. De fato, esse foi um dos primeiros eventos diretamente ligado ao cenário do acidente".

Para a Ifatca, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) "perdeu a chance" de aperfeiçoar o sistema e "curar feridas" no setor ao ignorar essa conclusão. De acordo com a nota divulgada à imprensa, os técnicos brasileiros não deveriam ter ignorado o tema: "Os equipamentos envolvidos no cenário da ocorrência não apresentaram falhas de configuração, já que funcionaram no escopo de suas especificações no dia do acidente, removendo a possibilidade de contribuição dos sistemas de comunicação e monitoramento".

Durante a apresentação do relatório final à imprensa, o Cenipa argumentou que os controladores são treinados e conhecem as configurações dos sistemas de controle, portanto entendem as informações e a dinâmica dos dados apresentados na tela radar.

- O mero fato de que um equipamento funcionou de acordo com suas especificações não significa que as especificações foram bem configuradas. Para conseguir identificar falhas na configuração, o conteúdo das especificações precisa ser analisado - disse Bert Ruitenberg, especialista em fatores humanos, em nota técnica da Ifatca.

A polêmica sobre o equipamento de controle aéreo brasileiro integra a defesa dos controladores brasileiros nos processos criminais que enfrentam na Justiça Federal e na Justiça Militar por causa do acidente. Controladores também acusam a FAB de perseguir e retaliar controladores que revelaram as dificuldades agora confirmadas.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

A MISSED OPPORTUNITY - IFATCA Statement is published (Final report mid-air 29/09/2006)

Dear friends,

The IFATCA-statement in regards to the Final Accident Report of the CENIPA (Gol 1907 vs N600XL) has been published and is available now on:

http://www.scribd.com/doc/10329368/Ifatca-Pr-Brazil-140109

or

www.ifatca.org


ATC BRASIL

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

IFATCA Position Statement CENIPA report 12/01/09

The following IFATCA Position Statement paper from IFATCA in regards of the Final Accident report of CENIPA has been published (12/01/09)

Published by ATCBRASIL