domingo, 15 de junho de 2008

Aeronautica elabora plano de elevaçao do nivel de inglês para SISCEAB

AERONÁUTICA ELABORA PLANO DE ELEVAÇÃO DO NÍVEL DE INGLÊS PARA SISCEAB

Baseado na avaliação do nível de inglês de 3.054 profissionais do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) elaborou um plano que visa a elevar o nível de inglês dos profissionais envolvidos diretamente no atendimento de tráfegos de aeronaves internacionais.Para a confecção desse plano, o DECEA classificou a interferência do nível de inglês dos controladores de tráfego aéreo brasileiros na segurança da atividade aérea, concluindo que:

• O controlador de tráfego aéreo brasileiro possui competência para executar, em inglês, as comunicações-padrão de controle de tráfego aéreo;

• O propósito atual é expandir o conhecimento em inglês dos controladores, permitindo-lhes uma atuação mais segura nas situações em que há necessidade de extrapolar o uso da fraseologia-padrão; e

• Nesse propósito, o Comando da Aeronáutica investiu, no ano de 2007, R$3.342.927,10 em cursos de inglês para os controladores de tráfego aéreo.

Para a confecção desse plano, este Centro esclarece que:

• A Aeronáutica seguiu a rígida metodologia do processo de avaliação de segurança operacional sugerida pela OACI (Organização da Aviação Civil Internacional);

• A probabilidade de acontecer uma ocorrência de tráfego aéreo que tenha o inglês como um dos fatores contribuintes é de UMA ocorrência para 464.875 horas de vôo de tráfego aéreo internacional, ou seja:
0,00022%, sendo caracterizado como risco de PROBABILIDADE REMOTA;

• A média anual de incidentes de tráfego aéreo desse tipo no Brasil é de dois eventos por ano. Dessa maneira, a probabilidade de acontecer uma ocorrência de trafego aéreo que tenha o inglês como fator contribuinte é de uma ocorrência para cada seis meses, sendo também caracterizado como risco de PROBABILIDADE REMOTA;

• Considerando esses parâmetros, a metodologia considera como de RISCO MÉDIO a probabilidade de existir dificuldade na comunicação controlador-piloto, caso ocorram circunstâncias que exijam a utilização da língua inglesa além da fraseologia-padrão.

Com isso, O DECEA programou uma série de medidas para serem implantadas no decorrer de 2008, entre elas:

• Inserção de prova de inglês escrita, nível intermediário, nos concursos de admissão para controladores de tráfego aéreo; e

• Disponibilizar para os controladores cursos programados de inglês, com foco em aulas práticas de falar e ouvir.

CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA AERONÁUTICA

Nenhum comentário: